“À Solta na Internet”: sabem quem fala com os vossos filhos online?


“À Solta na Internet”: sabem quem fala com os vossos filhos online?

3 perfis falsos de meninas de 12 anos atraíram 2.458 predadores em 10 dias, na experiência social que deu origem ao documentário Checo “À Solta na Internet”.


Existem cada vez mais crianças e adolescentes com perfis nas redes sociais. “É um perigo, não deviam ter internet!”, dizem uns. “Ó mãe, não exageres!”, dizem outros. Mas quais são realmente estes perigos da internet, como é que chegam à vida das crianças e o que é que podemos fazer para criarmos uma relação saudável entre elas e esta ferramenta que vai inevitavelmente fazer parte das suas vidas?

À Solta na Internet” é um documentário de Barbora Chalupová e Vít Klusák (República Checa) que expõe a realidade da exploração de crianças online – infelizmente, uma que é muito comum e que passa ao lado de muitos pais e cuidadores.

O projeto desenvolveu-se em volta de três atrizes (maiores de 18 anos) que se fizeram passar por meninas de 12 anos nas redes sociais, através de perfis falsos e com o auxílio de quartos infantis criados em estúdio.

O filme mostra uma realidade dura e dramática, em que os perigos da internet e das pessoas que se servem dela para explorar crianças são desvendados de uma forma crua e sem encenações.

“À Solta na Internet”, distribuído pela Zero em Comportamento, estreia a 28 de outubro nos cinemas. O filme terá duas versões. A mais longa, com 100 minutos, estará disponível para o público em geral, enquanto uma versão mais curta, com comentários e avisos por parte das três atrizes, estará disponível para as escolas marcarem sessões em horários especiais e em cinemas.