Sushi na gravidez: sim ou não?


05 Aug

São muitas futuras mamãs que se debatem com a questão. É ou não perigoso comer sushi na gravidez? A verdade é que, em certos casos, não faz mal nenhum!

O sushi cruzou as fronteiras do Japão para se tornar um dos pratos favoritos de milhares de pessoas por todo o mundo – também é o nosso! Ninguém diria que um pedaço de peixe cru e um punhado de arroz envoltos numa alga fosse tão delicioso, não é?

No entanto, são muitas as dúvidas em relação ao sushi na gravidez – é ou não perigoso? Se procuram saber se o sushi pode provocar toxoplasmose na gravidez, não se preocupem. Sofia Serrano, médica ginecologista e autora do blog Café, Canela e Chocolate, ajuda-nos a responder a tudo!

Sushi na gravidez: é perigoso?

O que é o sushi?

O sushi tradicional é uma receita que contém peixe fermentado (e/ou marisco) e arroz, conservado com sal. Em termos nutricionais, é um prato bastante rico, uma vez que não tem quase gorduras, tem uma grande porção de proteína, vitaminas, minerais e ómega-3.

Riscos do sushi

É possível que haja elevados valores de mercúrio em alguns peixes (ou marisco), como no atum, o que pode dar origem a:

  • reações alérgicas;
  • contaminação por bactérias;
  • apesar de não ser comum, existem pratos de sushi que têm como ingredientes peixes venenosos, como o fugu, que se não for preparado devidamente, é letal para quem o provar.

Perigo do sushi na gravidez

Desde que o peixe utilizado no sushi tenha sido previamente congelado, não há problema nenhum para a grávida. O risco de toxoplasmose desaparece, visto que os potenciais oócitos de toxoplasma que pudessem estar no peixe (caso este viesse de águas contaminadas) são destruídos com a congelação”, explica Sofia Serrano. 

Além disso, a maioria do salmão utilizado neste prato japonês é de aquacultura, ou seja, é criado em viveiros, em condições controladas minuciosamente e com muito poucas probabilidades de contaminação por parasitas, sendo assim quase improvável a presença do parasita Toxoplasma gondii, que pode originar toxoplasmose.

De acordo com a especialista, “o mais seguro será perceber se no restaurante o peixe é previamente congelado, e se há boas condições higieno-sanitárias na preparação do sushi”. Caso esteja segura de que os critérios são cumpridos, não há por que não matar o desejo de sushi de vez em quando.

Congelado ou cozinhado o peixe não apresenta riscos para a mulher ou bebé, isto porque segundo fontes do e-konomista, “o processo de congelação aniquila quaisquer bactérias e parasitas”, o que é semelhante a estar cozinhado.

Sendo verdade que a maioria dos médicos opta por desaconselhar o consumo de sushi na gravidez, já vários cientistas vieram defender o contrário – um estudo da College of Family Physicians of Canada, por exemplo, demonstrou que é seguro consumir sushi na gravidez. Vai muito do critério e bom senso de cada grávida, no fim.