A Matemática causa ansiedade?


13 Mar
13Mar

Como pode ajudar os seus filhos a lidar com a carga negativa associada à Matemática? Neste artigo partilhamos algumas atividades que vão ajudar a lidar com a ansiedade causada pela disciplina.

No dia 14 de março celebra-se o Dia Internacional da Matemática, sendo o tema, este ano, Matemática para um Mundo Melhor. O desafio deixado pela International Mathematical Union é criar um cartaz sem palavras, mas que seja possível ser “lido” e entendido em todo o mundo.

Assinalar esta data é uma forma de ultrapassarmos as preocupações e os receios associados à Matemática e de a encararmos como parte de um mundo melhor!

Recentemente, ao ler um relatório sobre o desempenho dos alunos na disciplina de Matemática numa escola, voltei a encontrar, entre as causas para o insucesso apresentadas por pais, alunos e professores, a ansiedade! Pais, não a podemos desvalorizar, pois poderá afetar o bem-estar emocional das nossas crianças, assim como as suas trajetórias escolares e, até mesmo, profissionais. 

Mas como pode ajudar os seus filhos a não sofrerem por excesso de ansiedade face à Matemática?

Todos sabemos que a ansiedade faz parte do crescimento, que vem normalmente associada à responsabilidade, mas também todos conhecemos casos de crianças em que o excesso de ansiedade se torna um problema.

A ansiedade na Matemática deriva do medo de falhar, e este deriva da falta de confiança nos conhecimentos.

Enquanto pais podemos ajudar os nossos filhos a verem a Matemática com um sorriso e retirar a carga negativa que socialmente está associada a esta disciplina.

É importante que os ensine, desde pequenos, a aceitarem as dificuldades como parte da aprendizagem, deixando espaço para serem eles a resolverem o problema, a ultrapassarem a dificuldade. A vitória terá outro sabor e, numa próxima dificuldade, saberão como reagir e como resolver. 

É importante que percebam que o erro faz parte da aprendizagem. Na Matemática, muito poucos alunos aprendem tudo de imediato e realizam todas as tarefas com sucesso à primeira. Portanto, fazer os seus filhos entenderem que o erro é parte da aula, da aprendizagem e que a forma como lidam com esse erro fará diferença no percurso que farão, é essencial. 

Mas há que reconhecer que o caminho das aprendizagens não se faz num estalar de dedos; é um percurso que implica trabalho. Nenhum aluno aprende Matemática e se supera a si próprio se não trabalhar. Arrisco a dizer, se não trabalhar muito e muito regularmente.

Também aqui, enquanto pais, devemos incentivar ao trabalho, ao empenho, à dedicação.

As dificuldades vão surgir, o percurso não vai ser linear, nem sempre vai ser como se idealiza, e nestas alturas pode surgir vontade de desistir. Mas isso é exatamente o que não pode acontecer. Deve ajudar a entender que com persistência e resiliência superarão as dificuldades. 

Por muito que todos digamos que o que desejamos para os nossos filhos é que sejam felizes, convém lembrar que a felicidade é um caminho que não se faz sem trabalho, que não se atinge sem dedicação e que não é constituída só por matérias de que se gosta.

Se os seus filhos aprenderem a lidar com o erro de forma natural, aceitarem as dificuldades como parte da aprendizagem desta disciplina e trabalharem a resiliência, terão níveis de ansiedade normais e estes já não serão um fator de insucesso associado à disciplina. 

Aproveitando a ideia, apresento uma sugestão de dois jogos simples (que pode descarregar e utilizar para um bom momento em família!), que não implicam a manipulação de números ou a resolução de problemas matemáticos, através dos quais se desenvolvem competências matemáticas que serão importantes na forma como os nossos filhos, mais tarde, enfrentarão a disciplina. São jogos com regras simples, claras e que estão ao alcance de todos e sem grande logística envolvida. Jogos que todos entendem sem precisar de grandes explicações! 

Porque não tentar? A Matemática vale esse esforço! 

Praticar ajuda a diminuir a ansiedade e a aumentar a confiança nos momentos de avaliação.

Nestes livros, os mais pequenos vão aprender tudo sobre as principais operações matemáticas e ainda testar os conhecimentos de forma divertida.


Autoria: Inês Ferreira Cruz - Mãe (de uma adolescente e um pré-adolescente) e professora de Matemática, licenciada pela FCUP. Criadora do blogue Inês Cruz Blog, um projeto destinado às famílias, às escolas e aos alunos, onde procura transmitir aos pais, educadores e alunos, presentes nas palestras, que a Matemática é bem mais do que os conteúdos transmitidos na sala de aula e que está ao alcance de todas as famílias desenvolver competências matemáticas que farão diferença na vida dos mais novos.