Fundação do Gil lança crowdfunding para apoiar cuidados domiciliários pediátricos


25 Feb
25Feb

“O lugar de uma criança não é no hospital”, é este o mote do crowdfunding lançado pela Fundação do Gil na plataforma GoFundMe, com o intuito de reunir apoio para a sua Unidade Móvel de Cuidados Domiciliários/Cuidados Pediátricos Integrados (UMAD), que presta cuidados de Norte a Sul do País.

“A hospitalização das crianças e as vindas aos hospitais nem sempre são possíveis de ser evitadas, mas são sempre custosas para as famílias”, explica a Dra. Susana Pinto, do Centro Materno-Infantil do Norte, num vídeo disponibilizado pela Fundação do Gil. “Este projeto de apoio domiciliário veio ajudar a ultrapassar um bocadinho esta dificuldade e podermos levar o hospital a casa.”

Nas suas redes sociais, a fundação recorda que "no presente contexto epidemiológico criado pela COVID-19, é essencial continuar a garantir cuidados clínicos/sociais de qualidade às nossas crianças com doença crónica em casa, e junto das suas famílias."

A campanha de angariação de fundos agora criada tem como objetivo reunir 20 mil euros, soma que será aplicada “no trabalho social (cabazes alimentares, medicamentos, material técnico e mobiliário, entre outros) diário desenvolvido pelas equipas no terreno.

Alexandra Soares, mãe de Patrícia, uma das pacientes acompanhadas pela UMAD, partilha a sua experiência e explica que a filha “antes de ser acompanhada pela UMAD tinha que se deslocar ao hospital para fazer a fisioterapia, o que fazia com que tivéssemos dependentes, ela e eu, da família que tivesse disponível na altura.”

“Era muito complicado”, confessa Alexandra, “eu não sei até que ponto poderia continuar a trabalhar para a poder acompanhar, não sei se teria ainda aqui a Patrícia assim, tão bem disposta e tão fresca.”

Nuno Silva, pai da bebé Alice, que nasceu com gastrosquise, uma malformação congénita caracterizada por um defeito de formação da parede abdominal, revela que a família conta com “um apoio excelente das enfermeiras que vêm aqui a casa.” Com a equipa médica, aprenderam a prestar todo o tipo de cuidados a Alice em casa, evitando deslocações necessárias e garantindo o seu conforto. “Sempre nos ajudaram com tudo”, diz.

Desde 2006, esta valência já acompanhou mais de 5 mil crianças e tem como parceiros seis hospitais nacionais, com uma grande abrangência geográfica. “Há muito trabalho a fazer, este projecto começou há pouco tempo, mas tem muito para andar porque ainda há muitas crianças a que podemos chegar e acho que se todos trabalharmos um bocadinho e se todos nos empenharmos nisto, podemos dar uma melhor qualidade de vida ao tempo de vida destas crianças”, conclui Susana Pinto.

Conheça a campanha da Fundação do Gil em: https://pt.gf.me/v/c/krzm/fundacaodogil