14 Jan
14Jan

o cenário é simples. Em 24 horas, Lisboa foi palco de quatro assassinatos, com ligações entre si, e o pânico tomou conta da cidade. É super urgente encontrar o criminoso antes que mais alguém acabe magoado. É aqui que os detetives são chamados a intervir, sempre em grupos com um mínimo de dois e um máximo de seis elementos.

Espera-se que os participantes solucionem enigmas, decifrem pistas, quebrem códigos e lidem com testemunhas oculares e potenciais suspeitos, de modo a encerrar o caso rapidamente para conseguir justiça para as vítimas e devolver a paz à capital. Tudo isto ao ar livre e em contacto apenas com as pessoas que compõem o grupo, para garantir a segurança de toda a gente em plena pandemia. As restantes interações acontecem através de uma aplicação que, por enquanto, só está disponível em inglês.

A aventura está agendada para dia 12 de fevereiro e é responsabilidade da britânica CluedUpp Games, uma das empresas mais conhecidas da Europa na promoção de tours citadinos e experiências. O desafio termina às 17 horas, mas começa quando a equipa quiser, desde que seja no horário compreendido entre as 9 e as 14 horas. Dura, em média, duas a três horas. Os jogadores vão percorrer entre três a cinco quilómetros para concluir a missão com sucesso. 

De maneira a evitar aglomerações, os grupos têm diferentes pontos de partida. As indicações para o dia são dadas quando compra o bilhete no site — apenas um por grupo. Custa 62€. As crianças até aos 16 anos não pagam. O seu cão também pode participar e ajudá-lo a farejar o caminho até à vitória. 

Além da satisfação pessoal de resolver os crimes, os participantes podem levar outros prémios para casa. Há distinções para a equipa mais rápida, mais bem-vestida (inspirada no CSI), com a melhor fotografia, melhor nome, melhor jovem detetive (menores de 16 anos) e melhor fotografia de animal (quando aplicável). Um voucher para outro evento da CluedUpp Games é a recompensa atribuída ao vencedor de cada categoria.