«O Caderno dos Sonhos»


21 Aug

Divertido, terno e comovente, o bestseller de estreia de Julien Sandrel chega a Portugal.

O Caderno dos Sonhos chegou às  livrarias no dia 20 de agosto, pela mão da Porto Editora. Publicado em 2018, a estreia deste autor no romance tornou-o numa sensação editorial em França, tendo sido traduzido para 24 países e com adaptação para o cinema programada.

Um barulho a lembrar "a sirene de um paquete em apuros" é o sinal de que o mundo de Thelma está a sair dos seus eixos. Louis, o seu filho de 12 anos, acaba de ser colhido por um camião, atirando-o para um coma profundo nas Urgências Pediátricas do Hospital Robert-Debré, em Paris. É neste dia em que tudo muda que os leitores entram na narrativa de O Caderno dos Sonhos. O acidente de Louis é devastador para Thelma. Os dias que se seguem são ainda piores: a sua vida profissional exigente desmorona durante uma reunião e as notícias que a equipa médica traz sobre o estado de saúde do seu filho não são encorajadoras. Louis não reage e não apresenta quaisquer sinais de recuperação.

Em casa, quando finalmente reúne coragem para entrar no quarto do filho, encontra um pequeno caderno a5, com uma inscrição a letra infantil na página de rosto: O meu Caderno dos Sonhos. Ali Louis depositou a descrição de todas as experiências que gostaria de viver antes de morrer – desde assistir a um casamento tradicional japonês em Meiji-Jingu, Tóquio, a participar numa Colour Run. É ao percorrer esta lista que Thelma se apercebe que tem uma única solução para o momento: viver cada dia como se fosse o último e preencher o Caderno dos Sonhos, convocando-o na esperança que Louis viva também todas as histórias e aventuras com que sempre sonhou.

Divertido, terno e comovente, O Caderno dos Sonhos é um romance sobre esperança, família e o amor inquebrável que une uma família e que norteia o que é realmente importante na vida. 

O Caderno dos Sonhos

Thelma é mãe solteira de Louis, um adolescente de 12 anos. Como todas as mães, faria tudo pelo seu filho, mas as solicitações de uma vida profissional exigente sobrepõem-se mais vezes do que seria desejável aos pedidos de atenção do jovem.
Numa fatídica manhã, tudo muda: irritado com a falta de atenção da mãe, zangado e desiludido, Louis acelera no seu skate e, poucos metros adiante, é colhido por um camião. No hospital, o prognóstico é pouco animador. Louis está em coma e não há sinais de recuperação. Thelma enfrenta o seu pior pesadelo. Em casa, enquanto reúne algumas coisas do filho, Thelma encontra um caderno onde Louis tem vindo a registar os sonhos que gostaria de concretizar. A mãe decide, então, viver por ele cada um desses sonhos.
Talvez recupere. Talvez volte para ela. E, se não voltar, Louis terá pelo menos vivido pelas histórias da mãe a vida com que sempre sonhou.