3m's - Menina, Mulher, Mãe


3m's - Menina, Mulher, Mãe
❤ Uma gravidez é sempre uma gravidez e um filho será sempre um filho. ❤
"Não lhe digam que “ainda nem era um bebé”. E os enjoos que sentia? E o peito que doía? E a pressão que sentia na barriga? E o cansaço que passou a fazer-lhe companhia? Ela já havia mudado e por isso aquele bebé, independentemente do tamanho que tinha, já ocupava todo o seu coração. 
Não afirmem que “logo logo virá outro”. Não existem amores iguais, os amores não se substituem, cada um irá ocupar um lugar diferente no seu coração e naquele momento ela sente que um dos espaços ficou vazio. 
Não a forcem a conter as lágrimas. Existe um amor que ela jamais poderá tocar, cheirar, sentir a respiração, ver crescer, e isso dói. Dêem-lhe espaço para expressar a sua perda. 
Não finjam que nada aconteceu. Aquele bebé existiu e a dor dela também está ali, não forcem diálogos, mas também não ajam como se nada tivesse mudado na vida dela.
Não a levem a acreditar que nem o conheceu. Aquela mãe gerou vida, não precisa de olhar o bebé nos olhos para o conhecer. 
Não a tratem como se não fosse mãe. Uma mãe não precisa de ter o filho ao colo para o ser. Se gerou um ser (independentemente do tempo) e se ele foi e é amado, mesmo que em pensamento, esta mulher é mãe. 
Olhem para ela, vejam-na realmente, perguntem-lhe o que precisa e escutem mesmo a sua resposta, não lhe dêem o que acreditam que serviria para vocês mas sim o que ela diz necessitar, validem (aceitem) o que ela for expressando, mostrem compreensão e empatia, acolham-na. 
Ela não precisa que a retirem de imediato da zona escura onde está, nem que lhe digam nada que supostamente a fará sentir melhor, ela precisa de fazer o seu luto ali - protegida  dentro de uma bolha de amor enquanto sara as suas feridas."

3m's - Menina, Mulher, Mãe
Por Tânia Correia
Ilustração O Trocatintas