Academia Educar pela Positiva


Academia Educar pela Positiva
Um menino brincava no quintal quando encontrou um casulo pendurado numa árvore. Espreitou e viu uma pequena borboleta, que fazia um enorme esforço para sair através de um pequeno buraco, sem sucesso.
Depois de algum tempo, a borboleta parecia ter desistido de sair do casulo, pois esgotara as suas forças. O menino, vendo tamanha aflição, resolveu ajudar: com uma tesoura cortou o casulo para libertar a borboleta. Que saiu facilmente, mas o seu corpo estava murcho e as asas amassadas.
Feliz por ajudar a borboleta a sair do casulo, o menino esperou o momento em que ela fosse abrir as asas e voar, mas nada disso aconteceu.
A borboleta passou o resto da vida com as asas encolhidas e rastejando o seu corpo murcho. Nunca foi capaz de voar…
O menino compreendeu, então, que o casulo apertado e o esforço da borboleta para conseguir sair dali eram necessários, pois só assim ela se fortaleceria o suficiente para poder voar.
Moral da história: não adianta tentar apressar o processo de desenvolvimento. O esforço é necessário para o crescimento e fortalecimento.
Se vivessemos a vida sem passar por quaisquer obstáculos, não seríamos tão fortes quanto poderemos ser.


Academia Educar pela Positiva