lado a lado


lado a lado

Um dia, já não vais caber no meu colo
Um dia, já não me vais chamar de noite
Um dia, já não vais perguntar-me
Porquê
Um dia, serás tu a dizer
Logo se vê
Quanto mais cresces, mais o tempo encolhe
E eu fecharei os olhos para melhor te ver
Quando a distância souber a saudades
Não há amor maior
Até o sol vem espreitar
Fingimos que não o vemos ali atrás
Mas vem aprender como se faz
Como só o coração de mãe sabe aquecer…

ilustração de Anna Silivonchik

lado.a.lado