lado a lado


lado a lado

Nem sempre – ou quase nunca – as coisas acontecem como queremos ou merecemos.
Nem sempre – ou quase nunca – as coisas acontecem na altura em que as desejamos ou na altura em que nos fazem mais falta.
Nem sempre – ou quase nunca – percebemos porquê.
Só há uma certeza que as voltas da vida não nos tiram: a de que temos de continuar a lutar e de lutar por continuar.
Nem sempre – ou quase nunca – o caminho é claro e se abre à nossa passagem.
Que seja. Desde que saibamos aonde queremos chegar, desde que não nos deixemos ao abandono pelas amarguras com que nos vamos deparando, havemos de lá chegar.
O momento chegará, desde que não nos contentemos em desistir.
Nem sempre – ou quase nunca – é fácil, mas havemos de lá chegar, porque a direção pode mais do que o caminho.

ilustração de Elisabeth Ladwig

lado.a.lado