lado a lado


lado a lado

Os irmãos são aquelas pessoas que crescem connosco e que não deixam que nos falte a infância em nenhum momento da nossa vida. Os irmãos são a nossa infância sempre, mesmo quando formos velhinhos, porque partilham connosco um passado que fica até ao fim. Nunca vai embora. Os irmãos são as brincadeiras e os segredos. São os Natais e as férias grandes. São as asneiras que se fazem e as culpas que se põem nos irmãos. Foi ele, não fui eu. São as aventuras. São as conversas pela noite dentro. São os sustos. São os amuos, as birras e as denúncias. Mexem nas coisas uns dos outros sem pedir autorização, sobretudo quando são confidenciais. São aquelas pessoas que são capazes de fazer queixinha dos irmãos em benefício próprio e de os entregar às autoridades: os pais. Às vezes, têm ciúmes dos irmãos e querem ficar com o amor dos pais só para si, mas isso é só enquanto não descobrem que o amor da mãe e do pai dá para todos e enquanto não descobrem que são capazes de dar a vida pelos irmãos. Os irmãos podem dar-se como o cão e o gato, mas são capazes de reunir esforços para dar cabo da paciência aos pais e de ser unidos como as fibras de uma corda. Ninguém se mete com o meu irmão é o lema dos irmãos. Os irmãos são feitos daquela cumplicidade à prova de vida e gostam tanto dos irmãos que, quando crescem, lhes dão sobrinhos. Os irmãos somos nós com outro nome e outro corpo, mas o coração é o nosso.

lado.a.lado