lado a lado


lado a lado

Dorme, meu filho, encostado ao meu peito
Conheces como ninguém o meu coração
Ouviste-o do lado de dentro
Talvez pensasses que era o vento
Ou julgasses que era o eco do teu
Mas era eu.
Dorme, meu filho, encostado ao meu peito
Conheço como ninguém o teu coração
Pois dele o meu é feito
E dele não se pode separar
Talvez pensasses que era a chuva a cair do céu
Ou julgasses que era o som do mar
Mas era eu.

ilustração de Nathalie Jomard

lado.a.lado