lado a lado


lado a lado
Este ano não te posso comprar nenhum presente, disse a mãe, como todos os anos dizia. Não faz mal, respondeu o menino, como todos os anos respondia. Talvez para o ano as coisas sejam diferentes, disse a mãe, na mesma voz com que rezava todas as noites. Talvez, mãe, respondeu o menino, na mesma voz com que mentia. Se eu conseguisse juntar dinheiro, meu filho, pensou a mãe. Se eu conseguisse juntar os bocadinhos do teu coração, minha mãe, pensou o menino. Um dia, vou dar-te o que me pedires, prometeu a mãe. É hoje, dá-me a mão, pediu o filho, o amor é sempre hoje. 


lado.a.lado