InterRail grátis para jovens europeus está de volta — e há 60 mil passes de viagem para oferecer


13 Oct
13Oct

As candidaturas ao InterRail gratuito promovido pela Comissão Europeia já arrancaram. A partir desta terça-feira, 12 de outubro, há 60 mil passes gratuitos para oferecer a jovens europeus. Mas há novas novas regras. Saiba tudo.


O InterRail grátis promovido pela Comissão Europeia está de volta. As candidaturas arrancam já está terça-feira, 12 de outubro, e decorrem até ao próximo dia 26, através do Portal Europeu da Juventude. Há 60 mil passes de viagens para oferecer a jovens europeus, mas há novas premissas a ter em atenção. 

Até à data, o projeto tinha como público alvo "jovens europeus de 18 anos", mas, segundo o site da iniciativa, “excecionalmente, nesta fase, também se podem candidatar os jovens elegíveis nas duas fases de 2020, que foram canceladas devido à pandemia”, avança o site do projeto.

Por isso, nesta edição, para usufruir (e concorrer) aos passes de viagens, os jovens têm de ser cidadãos da União Europeia (UE) e ter nascido entre 1 de julho de 2001 e 31 de dezembro de 2003 – que é como quem diz têm de ter entre 18 e 20 anos. Mas não só.

"Para serem elegíveis para um destes passes de viagem gratuitos, os jovens devem passar num questionário de seis perguntas de cultura geral sobre a União Europeia e sobre outras iniciativas da União Europeia dirigidas aos jovens", lê-se no comunicado divulgado à imprensa.

Os 60 mil selecionados vão poder percorrer os países que integram a União Europeia durante um período máximo de 30 dias, sendo que a viagem terá de ser feita entre 1 de março de 2020 e 28 de fevereiro de 2023. 

A organização garante que, graças ao cenário instável proporcionado pela pandemia, se necessário, serão oferecidas reservas flexíveis a todos os viajantes, através de um novo passe de viagem móvel. A data de partida pode ser alterada a qualquer momento antes da viagem ou, ainda, até terminar a validade de um ano. 

Os participantes são encorajados a viajar de comboio de forma sustentável, embora aqueles que vivem em ilhas ou em áreas remotas também possam usar outros meios de transportes, como ferries e autocarros, ou, em circunstâncias excecionais, viagens aéreas.